Atualizado em 29/09/2013 às 20:57:48

Bandeirantes propõe modelo para acabar com fila de cirurgias eletivas

Imprimir

Durante reunião com integrantes da Amunop,  em Cornélio Procópio, o prefeito Celso Silva, de Bandeirantes, apresentou o modelo adotado por seu município para acabar com a fila de cirurgias eletivas.

Ele também sugeriu que municípios do norte do Paraná (ligados à Amunop) pudessem seguir o mesmo modelo.

Além do repasse mensal para a Santa Casa para atendimento primário de urgência e emergência, o município de Bandeirantes ainda incentiva financeiramente médicos daquele estabelecimento de saúde em casos de procedimentos eletivos.

Semelhante modelo já foi adotado pelo município de Itambaracá, comandado pelo prefeito Amarildo Tostes, que caminha para atender toda sua demanda por cirurgia eletiva, comenta o diretor administrativo da Santa Casa de Bandeirantes, João Carlos Ferreira.

Baseado na experiência de Bandeirantes e Itambaracá, João Carlos também apresentou aquele modelo a prefeitos que participaram de reunião da Amunop (Associação de Municípios do Norte do Paraná), em Cornélio Procópio, nessa sexta-feira, 27 de setembro.

Para ter acesso a cirurgias eletivas, o município interessado pagaria R$ 530,00 por cada procedimento. O valor se destinaria ao médico anestesista (R$ 380,00) e para demais profissionais daquele chamado bloco cirúrgico, como auxiliar de anestesista, uma Enfermeira padrão e um ou dois técnicos.

Citando a quantia de R$ 5.300,00, o diretor João Carlos comentou ainda que, com pouco dinheiro, o município resolveria a questão de cirurgia seletiva, com a realização de 10 procedimentos, por exemplo.

Segundo a diretora administrativa do Cisnop, Cristina Donizete Martins Alves, caso os municípios tivessem interesse naquele tipo de parceria, a contratação do serviço poderia ser feita através do consórcio, que já mantém credenciamento com a Santa Casa de Bandeirantes.

Da reunião de sexta-feira ficou acertado então que a Santa Casa apresentaria a lista de cirurgias eletivas que aquela instituição de saúde tem condições de realizar, a ser confrontada com as necessidades dos municípios da região.


Cirurgia Eletiva

 É aquela em que se consegue escolher a melhor data para se realizar o procedimento cirúrgico. Geralmente ela é realizada após diversos exames, que são feitos para obter as melhores condições de saúde do paciente.


1- Celso Silva, prefeito de Bandeirantes

2- João Carlos Ferreira, diretor administrativo da Santa Casa

3- prefeitos Luiz Fernandes, Alexandre Basso, Amarildo Tostes,  Clea Márcia Bernardes de Oliveira e José Olegário Ribeiro Lopes

fotos: Márcia Oura



» Comentários

Postagem em questão: “Bandeirantes propõe modelo para acabar com fila de cirurgias eletivas”

 

  1. Ainda não temos comentários nesta matéria, seja você o primeiro!!

Enviar Comentário
Nome (obrigatório)
E-Mail (não será publicado) (obrigatorio)
Cidade (obrigatorio)
 
 
Copyright © 2012 - cisnop.com.br Desenvolvimento AbusarWeb